Sabes quem é?


Sabes quem foi Anne Frank?



Sabes quem foi Anne Frank?
Data : 21 Janeiro, 2019

Anne Frank nasceu a 12 de junho de 1929, em Frankfurt – Alemanha e mudou-se para Amesterdão durante a Segunda Guerra Mundial para fugir às leis de Hitler e perseguições de que era vítima por parte dos nazistas.

Na emigração para Holanda a sua família começou uma nova vida, o seu pai tornou-se diretor administrativo de uma empresa que fabricava produtos de geleia e Anne Frank e sua irmã Margot estudaram na escola Montessori e mais tarde no Liceu Israelita.

Em maio de 1940, os nazistas invadiram a Holanda e implementaram os seus ideais e decretos antissemitas. Por exemplo: obrigavam as pessoas a usar uma estrela amarela de identificação sendo submetidos a diversas proibições, como andar nos elétricos ou frequentar teatros, cinemas ou qualquer outra forma de diversão.

A 9 de julho de 1942, para não ser presa Anne Frank e a sua família mudam-se para um esconderijo na fábrica onde o seu pai trabalhava, em Prinsengrecht, com mais quatro judeus permanecendo ali até 4 de agosto de 1944. Durante este período, a jovem tinha um diário onde escrevia sobre o seu quotidiano e descrevia todos os conflitos, bombardeamentos, tensão e terror de viver escondida com comida armazenada.

Invadido pela Gestapo no dia 4 de agosto de 1944, o esconderijo foi descoberto e as oito pessoas que se encontravam escondidas foram para uma prisão em Amesterdão, mais tarde transferidos para Westerbork e por fim deportados para Auschwitz, na Polónia. A sua mãe Edith Frank devido à fome e exaustão morreu a 6 de janeiro de 1945, enquanto Anne e a sua irmã foram levadas para Bergen-Belsen, um campo de concentração perto de Hannover onde também acabaram por falecer devido a uma febre tifóide que invadiu o local.

Após o fim da guerra, o único sobrevivente foi Otto Frank, pai de Anne, que conseguiu resistir aos campos de concentração e seguiu para Amesterdão numa procura desesperada por notícias da sua família. Em 18 de julho de 1945, encontrou duas irmãs que conviveram com as suas filhas em Bergen-Belsen e lhe relataram a trágica e infeliz notícia. O diário de Anne foi encontrado por Miep Gies e Bep Voskuijl (secretárias que trabalhavam no prédio que serviu de esconderijo) e entregue a Otto.

Ao ler o diário ficou surpreso com o que descobriu afirmando, “Foi-me revelada uma Anne completamente diferente da filha que eu perdi”. Por isso, em 1947 publicou um livro com partes do diário chamado “O Diário de Anne Frank”. O livro já foi publicado em 67 línguas, adaptado para atuações no teatro, cinema e continua a ser um dos livros mais lido do mundo.




Partilhar

Ligue-nos agora sem compromisso
Segunda a sexta das 8h30 - 18h